Afinal, qual é a importância da sucessão em uma empresa familiar?

Afinal, qual é a importância da sucessão em uma empresa familiar?

Muitas empresas multinacionais nasceram familiares — e algumas permanecem dessa forma até hoje. É o caso do Walmart, por exemplo, maior varejista dos Estados Unidos, e de famosas montadoras, como a Volkswagen, a Ford e a Porsche. No Brasil, Itaú, Gerdau e TV Globo são alguns exemplos, mas a sucessão familiar também deve estar entre as preocupações do médio e pequeno empresário.

Todos esses exemplos ilustram como a sucessão em empresa familiar é extremamente importante, pois, sem planejar muito bem o processo, provavelmente nenhuma das organizações citadas seria referência do mercado em que atuam, como são hoje.

Vamos analisar alguns dos motivos para planejar o processo na sua organização!

Tornar claro o papel de cada membro familiar

Infelizmente, muitas empresas familiares enfrentarão dificuldades no momento da sucessão se os papéis de cada membro da família não estiverem muito bem definidos com essa nova realidade da companhia. Isso gera brigas, duplicidade de funções, ausência de profissionalismo, excesso de cargos e funções desnecessárias, falta de clareza nas estratégias da empresa, entre outros males.

Por outro lado, quando a sucessão em empresa familiar é planejada, o líder da empresa consegue definir muito bem os papéis de cada membro da família na organização, evitando tais conflitos que, caso ocorram, terão sua mediação direta e facilitada.

Assegurar que a companhia continue sob controle da família

Ao definir, desde o princípio, as estruturas de governança da sua empresa e o envolvimento de cada familiar nessa estrutura, tem-se a garantia de que a empresa permanecerá sob controle da família ao longo do tempo.

Quando esse processo de sucessão não é planejado, os conflitos entre herdeiros poderão ocasionar decisões controversas no que se refere ao controle acionário da empresa, levando, inclusive, à perda do controle por parte da família, em casos extremos.

Dar segurança e transparência ao processo

É preciso ter em mente que uma empresa é formada por seus colaboradores e que, sem eles, a organização não tem sucesso. Por isso, é fundamental garantir que o processo de sucessão seja claro e transparente para evitar clima de insegurança e instabilidade nos funcionários. O processo deve ser capaz de manter tranquilidade e harmonia entre todos que compõe a organização de modo a não comprometer o bom funcionamento da companhia. 

O mesmo se aplica aos fornecedores, prestadores de serviço e demais stakekholders da companhia. Sem a devida transparência, os negócios tornam-se instáveis e o desempenho da empresa tende a cair.

Desenvolver as potencialidades dos futuros gestores

Definir previamente qual o papel de cada futuro gestor na sucessão da empresa familiar traz consigo uma vantagem enorme: dessa forma, o líder da empresa consegue identificar previamente as potencialidades de cada um e desenvolver um treinamento individual adequado.

Assim, a companhia garante que a organização não só terá cada futuro diretor liderando a área para a qual terá mais aptidão, mas com os conhecimentos e habilidades necessários para o desempenho da função.

Evitar que a emoção e o luto levem a decisões equivocadas

A morte é um assunto delicado e as diversas emoções que envolvem esse momento poderão afetar as decisões dos sucessores. Daí vem a importância de ter um planejamento muito bem executado para esse momento da empresa e da família.

Por mais desafiante que seja planejar a sucessão familiar em empresa, esse é, no fim das contas, o caminho mais seguro a ser trilhado — aquele que garantirá a continuidade da companhia após esse momento de profunda tristeza.

Como dissemos, o processo de sucessão em empresa familiar é coberto de desafios, mas traz muitos benefícios de longo prazo. Para ajudá-lo nesse processo, entre em contato conosco. Será um prazer falar com você e encontrar a melhor solução para a sua empresa!


Advogado, contador, matemático, auditor e perito contábil. Professor, Especialista em Direito Empresarial, Administração Financeira e Matemática Aplicada. Mestre em Administração de Empresas. Presidente do Grupo Fortes de Serviços.

Compartilhe

Posts Relacionados

Receba novidades por e-mail