Governança corporativa: como aplicá-la a empresas familiares?

Governança corporativa: como aplicá-la a empresas familiares?

24/04/2018 Gestão e Finanças

Caro empresário e gestor.

Nos últimos anos, os gestores têm presenciado uma eclosão de novos conceitos e práticas gerenciais! E quando bem utilizados, os novos sistemas de gestão podem se tornar uma grande vantagem competitiva. Entre eles, um tem ganhado cada vez mais espaço nas empresas: a governança corporativa.

A princípio, a governança corporativa era muito observada nas instituições financeiras, mas, atualmente, ela se difundiu para diversas empresas, inclusive, as familiares.

Pensando nisso, elaboramos este post especialmente para que diretores de empresas de pequeno e médio porte entendam a importância de aplicar a governança corporativa. Confira!

Definição e princípios

Segundo o Instituto Brasileiro de Governança Corporativa (IBGC), o termo diz respeito ao sistema de gestão pelo qual as empresas são dirigidas, monitoradas e incentivadas. Seu objetivo é alinhar todos os interesses da companhia a fim de garantir e otimizar o valor econômico da organização.

Seus princípios são:

  • Transparência: refere-se à intenção de disponibilizar várias informações sobre a empresa;
  • Equidade: consiste no tratamento igualitário de todos os sócios e acionistas do empreendimento;
  • Prestação de Contas: prevê a prestação de contas de forma clara e objetiva e que os agentes de governança tomem responsabilidades por suas ações;
  • Responsabilidade Corporativa: almeja a preservação da viabilidade econômica e financeira da empresa.

Objetivos

Manutenção da boa reputação da empresa

Um dos principais objetivos desse modelo de gestão é aumentar a credibilidade da empresa frente aos credores e clientes. Para isso, a governança corporativa busca estabelecer uma estrutura financeira e administrativa mais sólida.

A falta dessa solidez é um problema recorrente em empresas familiares, já que, muitas vezes, a evolução dos processos internos não seguem o ritmo do crescimento do negócio, fragilizando, assim, o empreendimento.

Eliminar conflitos entre acionistas

Outro objetivo é a eliminação de conflitos entre acionistas na companhia. As causas dessas desavenças, podem ser, por exemplo, indefinições na sucessão na empresa, utilização de ativos para fins pessoais e falta de separação entre família e propriedade.

Alcançar esse objetivo é de grande importância em empresas familiares, pois esses conflitos podem impedir o crescimento e a longevidade do negócio.

Otimizar os processos gerenciais

As empresas familiares são conhecidas por ter uma estrutura organizacional orgânica. Isso significa que, muitas vezes, as decisões são tomadas com base na experiência ou opinião dos proprietários.

A experiência é um fator positivo, mas as empresas de pequeno e médio porte também precisam investir na otimização dos processos gerenciais. Essa necessidade ressalta a importância da governança corporativa, uma vez que ela tem esse objetivo e conta com ferramentas para alcançá-lo.

Ferramentas

Conselho de Administração

Se você gerencia uma empresa familiar, conhece bem a dificuldade de definir os papéis dos familiares na companhia e de evitar conflitos societários. Para solucionar esses problemas, a governança corporativa tem uma ferramenta ideal: a criação de um Conselho de Administração.

Ele é o elo entre a diretoria e os acionistas e é responsável por definir estratégias da empresa e buscar um equilíbrio de interesses.

Auditorias

A auditoria interna e a auditoria de compliance também são ferramentas importantes. Elas trabalham de forma conjunta para avaliar a conformidade da empresa em relação às leis, prevenir fraudes, identificar processos deficitários e propor melhorias.

De certa forma, as auditorias são os instrumentos utilizados pela governança corporativa para fazer uma gestão de riscos na empresa.

Ferramentas de transparência e de controle

A separação da família, da propriedade e da gestão pode se revelar uma tarefa mais complicada do que aparenta. No entanto, realizá-la é imprescindível para preservar a saúde das empresas familiares. E para isso, as ferramentas de transparência e de controle da governança corporativa são ótimas aliadas!

A sua empresa pode criar códigos de ética e conduta para nortear a organização e conscientizar a equipe com treinamentos. Além disso, a adoção de softwares de gestão e de contabilidade garante a confiabilidade da informação e o controle dos processos.

Se fosse necessário definir a governança em duas palavras, elas seriam: integração e equilíbrio. Por meio das suas ferramentas e princípios, sua empresa poderá alcançar outro patamar gerencial!

Agora que você já sabe que a auditoria é uma das ferramentas principais da governança corporativa, que tal conhecer mais sobre esse serviço? Leia nosso texto e descubra quais são os principais benefícios da auditoria externa!


Advogado, contador, matemático, auditor e perito contábil. Professor, Especialista em Direito Empresarial, Administração Financeira e Matemática Aplicada. Mestre em Administração de Empresas. Presidente do Grupo Fortes de Serviços.

Compartilhe

Posts Relacionados

Receba novidades por e-mail